Eu sou assim e Quem é Você?

Hoje, finalizando as coisas aqui e, sabe, quando as coisas vão ficando do jeitinho que a gente quer, que a gente gosta? Pois é, me peguei pensando o por quê de estar fazendo tudo aquilo, tudo isso, para quem?

cons-rr-tvquintal-00-30

E aí veio a resposta dada por mim mesmo: É prá você! Tudo isso é por sua causa… E, Sabe qual foi o meu medo? O meu medo não é que descobrissem o que eu faço para mim e por mim, quando estou sozinho e, sim,  fazer mais o que tanto gosto sem medo do que vão pensar. Às vezes me vem essas indagações (acho que é coisa da idade): O que será que vão pensar de mim se eu falar isso? Ou, como vão me tratar se eu fizer aquilo? Então me respondo à altura, te liga vacilão! Não importa o que vão pensar, o que importa é o que você sente, oh Mané!

template

Mas, sem brincadeiras, será que é tão importante assim a opinião alheia? Será que a opinião própria não vale de mais nada? Ou melhor, será que ter opinião não é bem melhor do que ouvir a opinião de quem nem tem opinião?

Eu sempre fui assim meio desgrudado de tudo e de todos. Nasci com a síndrome da liberdade, e não tem cura, nem medicamento que trate meus sintomas… Se me prender eu fujo mesmo, se não me der prazer, eu debocho mesmo, e se não me entender:  FODA-SE, TEM QUE ENTENDA!

Não, eu não sou um poço de amarguras ambulante com um belo e produzido sorriso apenas para seduzir, eu sou igual a todo mundo, mais nem todos são iguais a mim… E é claro  que eu amo sim, e ACREDITEM, amo intensamente! Mas, parem e pensem: Amor, para mim, é liberdade, é extremista mesmo, é tudo ou nada… Eu vivo o amor, mais o amor que me cabe, e só amo a quem se ama por primeiro. Não faço caridade!

Curto muito a ideia de deixar livre para que volte para mim…  Eu não espero que me liguem no dia seguinte e muito menos que fiquem taty be taty ( sou alérgico, nem tentem!), só espero que guardem os bons momentos, isso me basta. Quanto aos outros, são outros, não pertencem a nós… Não tenho medo de não ter tido um filho, de ficar pra titio, ou de não encontrar um filho da puta que me entenda de verdade sem falsidade pra tentar somente a famosa ficadinha…

Não é isso que me assombra. O meu medo, o meu real medo, é de ter medo dos outros… Se um dia eu me perceber assim, então não serei mais eu e de nada valeu sexos e textos tão intensos. A intensidade que me pertence, tem que me seguir até os confins da terra, sem pudor, sem temor, LIVRE!

Sou livre

Como pode alguém ser assim tão inerente ao amor? Tão avesso aos sonhos? Tão satisfeito em simplesmente porque um bom papo foi legal… É o que me perguntam sempre e, lamento, eu não tenho essa resposta, talvez um especialista possa dá-la, mas eu estou satisfeito assim.

Como podemos acreditar em alguém assim? É o que me perguntam e para isso eu tenho resposta: Eu sou um excelente profissional e não misturo mais as coisas, o que importa são os resultados de meus trabalhos, meus mapas, meus jogos, meus filtros, afinal, quem me conhece sabe, que eu não conseguiria mentir olhando nos olhos… Não conseguiria consegue ser três em um… Não sou do tipo que consegue ficar imune ao sofrimento alheio, a dúvida de um coração, a dor de uma alma, não isso não!

Como posso olhar em vocês e ver pessoas sós, mesmo estando casadas, acompanhadas… Então eu entendo, que, se você não está só você tem a si próprio e pessoas como vocês não acham isso o bastante…

Vocês não vêm o óbvio…  E daí surgem as frases: Antes mal acompanhados do que só! Ah, Kléber, você não enxerga…

A vida é muito mais que isso, queridos (as), a vida não é só festas, sorrisos, madrugadas… Isso só os torna pequenos prisioneiros…A vida são pessoas, a vida é o sol na janela, a vida é dor, dor da dor alheia, dor da nossa dor, a vida é a lágrima que marcou, a vida são os amigos, a vida é olhar aquele coração como se fosse o nosso tipo: não quero te fazer sofrer pois você pode ser eu um dia…

Será que posso, em meio a minha ingenuidade clara, acreditar que você sente, que você lembra de tudo, que se eu te ver hoje você irá responder minhas perguntas, as mesmas que ficaram dispersas no ar naquela tarde triste de domingo?

Não, eu não posso me permitir achar que você conseguiu pelo menos olhar e ver minha alma, pois isso é um dom…Um dom de quem vive, não apenas de quem existe…

Em meio a tudo isso, em meio a vocês pude aprender, pude entender que se tem alguém que preciso acreditar é em mim, em meus sonhos…Valeu a pena encontrar todos vocês, antes achava que pessoas iguais a vocês existiam apenas em nossos pesadelos mas vocês me mostraram que são reais…Incrivelmente reais!

Mas vocês não conseguem fazer o que pessoas como vocês fazem quando passam na vida de alguém, eu ainda acredito nas pessoas, ainda acredito em olhares sinceros, em lágrimas de dor, em ver alguém feliz apenas por ver você feliz, assim como ver um amigo chorar apenas por não suportar a minha dor…

Hoje posso, sinceramente, olhar adiante e dizer: Você passaram, assim como tudo que um dia deixaram de ser e poderão vir a ser.

images (2)

Mas, me responde aí: Quem é você?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: