QUEM É VOCÊ? COITADINHO, OU SÁBIO?

download

“Quando você conseguir superar problemas graves
não se detenha na lembrança dos momentos difíceis,
mas na alegria de haver atravessado mais essa prova em sua vida.
Quando sair de um longo tratamento de saúde,
não pense no sofrimento que foi necessário enfrentar, mas na benção de Deus que permitiu a cura.
Leve na sua memória, para o resto da vida,
as coisas boas que surgiram nas dificuldades.
Elas serão uma prova de sua capacidade e lhe darão confiança diante de qualquer obstáculo.
Uns queriam o supérfluo; outros, apenas o necessário.
Há dois tipos de sabedoria: a inferior e a superior.
A sabedoria inferior é dada pelo quanto uma pessoa sabe e a superior é dada pelo quanto ela tem consciência de que não sabe.
Tenha a sabedoria superior. Seja um eterno aprendiz na escola da vida.
A sabedoria superior tolera, a inferior julga;
a superior alivia, a inferior culpa;
a superior perdoa, a inferior condena.
Tem coisas que o coração só fala para quem sabe escutar!

Chico Xavier

 

Todos nós, em algum momento de nossas vidas, já passamos por um grande período de agitação, de turbulência, como um oceano furioso e, nesses momentos, todos, sem exceção, tivemos que remar fortemente, duramente, para conseguirmos enfrentar a tempestade e tentar salvar o que for possível… São durante essas grandes ondas, que desperta dentro de cada um de nós uma força, um desejo gigante de sobrevivência, às vezes, até maior do que a própria tempestade e aí temos de remar intensamente para conseguir sobreviver na tempestade de acontecimentos…

A maioria de nós não está acostumado a, sequer, questionar sobre o que é ser feliz, qual a razão e o sentido verdadeiro do que nos motiva, e o que estamos ,realmente, fazendo para conquistar o bem estar e harmonia nas nossas vidas. A maioria está pura e simplesmente, preocupada em sobreviver e aí, os desafios como fonte de busca, de potenciais interiores ficam desconhecidos, totalmente adormecidos…

download (1)

Depois de tanto esforço para nadar no meio da agitação, num mar de desafios, as forças começam a falhar e, na maioria das vezes, verificamos que não saímos do mesmo lugar, ou nadamos, nadamos, desesperadamente ,para morrermos, literalmente, na praia e muitos, nessas horas, pensam em desistir de tudo, pensando que nada tem solução… Já sem forças, completamente esgotados fisicamente, emocionalmente e, principalmente espiritualmente e sem esperanças, rendemo-nos e rogamos por uma paz e tranquilidade que não sabemos se existe, onde existe e como a conquistar…

Aí pedimos para o Ar, um Deus, ou Deuses, Anjos, Orixás, Entidades de Luz, que nos ilumine o caminho e nos dê o amor e a esperança de ver uma luz ao fundo do túnel… Muitas vezes o drama, envolve-nos de tal forma, que mesmo que a solução esteja bem ali na nossa frente, já nem a conseguimos vislumbrar, o desespero e a agitação ofuscam, por completo, a nossa capacidade de raciocinar e responder às situações com a frieza necessária.

download (3)

A grande verdade, é que nós, isso mesmo, NÓS, só descobrimos o que é ser feliz, quando estamos num limite do desespero. Nestes momentos, há uma necessidade interior de uma morte, como se uma parte de nós já não corresponda às nossas necessidades e já não responda às nossas exigências… É justamente aí, meu amigos(as) que os vazios surgem em forma de uma serie de questões e interrogações que põe em causa o estivo de vida que levamos até ao momento. Aqui surge a questão sobre “o que é ser feliz” então? O que está errado na minha vida? Por que as coisas estão acontecendo desta forma? Por que não me sinto feliz com a vida, relacionamentos, profissão que tenho?

Na maioria das vezes, para ser mais exato, sempre, apenas em situações limite do desespero, quando saímos de nossa zona de conforto, é que paramos para questionar a razão e o sentido de vida que se leva… Muitas vezes é aqui que se inicia um processo profundo de transformação e de desenvolvimento pessoal e espiritual, sabe, tipo: O que me faz, verdadeiramente, ser feliz, sentir um ser especial,  amado(a), reconhecido(a) e tranquilo(a)?

download (2)

É nessa hora meus queridos(as), que a onça deita para beber água, onde as luzes estão apagadas, é que se inicia o grande processo de reconhecimento, sobre o que será verdadeiro e essencial… Descobrir que relacionamentos nos fazem sentir especiais, se o nosso trabalho nos realiza, o que nos faz sentirmos infelizes… O que podemos mudar ,alterar, anular de nossas vidas?

Começamos, então, a dar espaço as coisas criativas e explorar talentos adormecidos, são virtudes que surgem em momentos de crise. Começamos, então, a criar perguntas que respondam, de forma criativa e esclarecedora,  a todas as questões desafiadoras da vida, apontar e criticar o mundo, já não nos serve como resposta ao vazio interior…

images (4)

Sermos nós mesmos a mudança positiva que gostaríamos de ver, começarmos a dar forma a um novo desenho de estar e de ser na vida. Uma forma mais positiva e motivadora que crie entusiasmo, gerando um fogo interno, que nos mostre, realmente, o que é ser feliz na sua verdadeira essência.

Os desafios, meus, minhas  amigos (as), são oportunidades de crescimento e tomadas de consciência que nos ajudam a aprender a como ser feliz. Mudar a forma como encaramos os desafios, sermos mais positivos (as), e olhá-los como oportunidades de crescimento e, assim, utiliza-los para conquistar uma nova forma de pensar mais positiva e que, de certa forma, nos torna seres mais conscientes, mais úteis, mais preenchidos e com conteúdo.

images (5)

Outra coisa muito importante nesses momentos, é sempre observar os acontecimentos de uma forma neutra e com bastante frieza para, que seja possível ver as diferentes perspectivas, tirando proveito da situação da melhor forma. Para que seja possível esta abordagem, é necessário que nós aprendamos  a nos dissociarmos, observando, tudo, sem que se veja como um personagem da história, visualizar a situação como se fosse um mero espectador, só assim será possível tirar partido da situação de uma forma positiva.

images (2)

Ser feliz, para mim, é ter uma certeza absoluta de que é, essencialmente necessário, produzir a capacidade sábia de utilizarmos os desafios como uma fonte de crescimento, fazendo das vivências uma fonte de sabedoria. Aprender como ser feliz, é como aprender a diferença entre ser o sábio e o coitadinho.

E você, qual o seu papel na sua História, o de eterna vítima, coitadinho(a), ou de uma pessoa sábia, que sabe guiar seu barco e até o rumo traçado?

images (6)images (7)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: