CHOCOLATE COMBATE A DEPRESSÃO E SÍNDROME DO PANICO, TAMBÉM!

“Tudo que criamos para nós, de que não temos necessidade, se transforma em angústia, em depressão…”

Chico Xavier

Nessas últimas semanas, tenho recebido muitos e-mails, mensagens pelo WhatsApp, de várias pessoas se queixando de depressão e de síndrome do pânico. Olhem, vocês não fazem ideia do número de pessoas que estão vivendo esses desequilíbrios e então, resolvi conversar com alguns especialistas, médicos amigos meus, para poder lhes passar algumas informações à respeito desses transtornos. Mas uma coisa já posso lhes adiantar, todos os dois, tanto a depressão, como a síndrome do pânico, são doenças da Alma e, ao contrário do que muitas pessoas pensam não é frescura não, é baixa de energia mesmo. Bom, então vamos lá verificar algumas definições, dados e sintomas dessas doenças da ALMA. 

DEPRESSÃO:

Podemos definir a depressão é uma doença, que se caracteriza por mudanças no humor e pela perda de prazer em atividades cotidianas, que antes eram prazeirosas, ou motivadoras. Diferente do estado de tristeza, comum e normal a muitas pessoas em determinadas fases da vida, a depressão é um problema de origem neurológica que apresenta vários sintomas como profunda tristeza, falta de motivação, desânimo frequente, etc.

Algumas pesquisas mostram, que aproximadamente, vinte por cento da população mundial já teve depressão em algum momento da vida. Este distúrbio do sistema nervoso ocorre com mais em mulheres do que em homens. Sobre as causas da depressão, sabe-se que este distúrbio está relacionado a uma disfunção de algumas substâncias químicas do cérebro, como, por exemplo, ao neurotransmissor serotonina.

Há também outros fatores que desencadeiam a depressão, entre eles podemos citar: fatores psicológicos e sociais, exemplo: a perda de uma pessoa amada, fim de um relacionamento, demissão do emprego. Fatores biológicos, como as alterações nos níveis de neurotransmissores ou hormônios e outras causas como o uso de alguns tipos de remédios.

Muitos estudiosos, psicólogos, médicos, pesquisadores, apontam as cobranças da vida moderna , o emprego, cursos, relacionamentos, principalmente nas grandes cidades, como fatores que podem desencadear quadros de depressão. O estresse provocado pelo trânsito, a competição no ambiente de trabalho, as diversas responsabilidades do dia-a-dia, além da falta de tempo para realizar atividades prazeirosas, podem estar relacionadas à origem de depressões.

A depressão é um distúrbio emocional caracterizado por alterações comportamentais, de pensamentos e emocionais. Se a depressão for crônica é necessário o uso de medicação, mas, se for leve ou moderada, alguns nutrientes presentes nos alimentos podem trazer benefícios, por isso a pessoa em depressão precisa se alimentar bem. Assumir o problema é um primeiro passo, pois pode prejudicar vários setores de sua vida, além de humor triste e de se afastar do convívio social, sua alto estima fica baixa ajudando a aumentar o desânimo.

O que é Síndrome do pânico?

A síndrome do pânico é um tipo de transtorno de ansiedade no qual ocorrem crises inesperadas de desespero e medo intenso de que algo ruim aconteça, mesmo que não haja motivo algum para isso ou sinais de perigo iminente.

Quem sofre do Transtorno de Pânico sofre crises de medo agudo de modo recorrente e inesperado. Além disso, as crises são seguidas de preocupação persistente com a possibilidade de ter novos ataques e com as consequências desses ataques, seja dificultando a rotina do dia a dia, seja por medo de perder o controle, enlouquecer ou ter um ataque no coração.

Causas

As causas exatas da síndrome do pânico são desconhecidas, embora a Ciência acredite que um conjunto de fatores possa desencadear o desenvolvimento deste transtorno, como:

  • Genética,
  • Estresse,
  • Temperamento forte e suscetível ao estresse,
  • Mudanças na forma como o cérebro funciona e reage a determinadas situações.

Alguns estudos indicam que a resposta natural do corpo a situações de perigo esteja, diretamente, envolvida nas crises de pânico. Apesar disso, ainda não está claro por que esses ataques acontecem em situações nas quais não há qualquer evidência de perigo iminente.

Fatores de risco:

As crises de síndrome do pânico geralmente começam entre a fase final da adolescência e o início da idade adulta. Apesar disso, podem ocorrer depois dos 30 anos e durante a infância, embora no último caso ela possa ser diagnosticada só depois que as crianças já estejam mais velhas. A síndrome do pânico costuma afetar mais mulheres do que homens e pode ser desencadeada por alguns fatores considerados de risco, como:

  • Situações de estresse extremo
  • Morte ou adoecimento de uma pessoa próxima
  • Mudanças radicais ocorridas na vida
  • Histórico de abuso sexual durante a infância
  • Ter passado por alguma experiência traumática, como um acidente.

Algumas pesquisas indicam que se um gêmeo idêntico tem síndrome do pânico, o outro gêmeo também desenvolverá o problema em 40% das vezes. Pode acontecer, no entanto, de a doença se manifestar sem que haja histórico familiar dela.

Sintomas de Síndrome do pânico:

Ataques de pânico característicos da síndrome geralmente acontecem de repente e sem aviso prévio, em qualquer período do dia e também em qualquer situação, como enquanto a pessoa está dirigindo, fazendo compras no shopping, em meio a uma reunião de trabalho ou até mesmo dormindo.

O pico das crises de pânico geralmente dura cerca de 10 a 20 minutos, mas pode variar dependendo da pessoa e da intensidade do ataque. Além disso, alguns sintomas podem continuar por uma hora ou mais. É bom ficar atento, pois muitas vezes um ataque de pânico pode ser confundido com um ataque cardíaco.

As crises de pânico geralmente manifestam os seguintes sintomas:

  • Sensação de perigo iminente,
  • Medo de perder o controle,
  • Medo da morte ou de uma tragédia iminente,
  • Sentimentos de indiferença,
  • Sensação de estar fora da realidade,
  • Dormência e formigamento nas mãos, nos pés ou no rosto,
  • Palpitações, ritmo cardíaco acelerado e taquicardia,
  • Sudorese,
  • Tremores,
  • Dificuldades para respirar e sufocamento,
  • Hiperventilação,
  • Calafrios,
  • Ondas de calor,
  • Náusea,
  • Dores abdominais,
  • Dores no peito e desconforto,
  • Dor de cabeça,
  • Tontura, Desmaio,
  • Sensação de estar com a garganta fechando,
  • Dificuldade para engolir.

Uma complicação frequente é o medo do medo, ou seja, o medo ter outro ataque de pânico. Esse medo pode ser tão grande que a pessoa, muitas vezes, evitará ao máximo situações em que essas crises poderão ocorrer novamente.

Os ataques de pânico podem alterar o comportamento em casa, na escola ou no trabalho. As pessoas portadoras da síndrome muitas vezes se preocupam com os efeitos de seus ataques de pânico e podem, até mesmo, despertar problemas mais graves, como alcoolismo, depressão e abuso de drogas.

Não há como prever as crises de pânico. Pelo menos nos estágios iniciais do transtorno, parece não haver nada específico capaz de desencadear o ataque. Mas há indícios de que lembrar-se de ataques de pânico anteriores possam contribuir e levar a uma nova crise.

 

Aí entra em ação o delicioso chocolate!!!

Sim, um dos alimentos recomendado pelos médicos ao paciente em depressão, é o chocolate, pois o cacau apresenta vários benefícios para a saúde e o bem estar, entre eles a prevenção e o tratamento da depressão. A razão é a concentração de certos flavonoides, como as catequinas. Assim, atuando nas artérias estimula o orgânismo a produzir hormônios, a serotonina e a endorfina, ambos atuantes nas atividades cerebrais e causadoras de bem estar.

Mas, para que todos os benefícios do cacau sejam potencializados com o consumo do chocolate, o melhor é ingerir o do tipo amargo e meio amargo, tendo menos gordura. Chocolate branco não vale, pois é feito de manteiga de cacau e não apresenta as mesmas substâncias benéficas que o produto mais puro. Uma dica deliciosa e poderosa para levantar qualquer astral, é o Fondue de Chocolate Amargo.

RECEITA:

Derreta 200 gramas de chocolate meio amargo em banho maria, após derretido acrescente 400 gramas de iogurte natural desnatado e mexa até ficar uniforme. Monte sua mesa com o aparelho de Fondue, com suas frutas prediletas picadas e biscuit integral. Pronto, é só levantar o peito, respirar fundo e chamar as pessoas que mais gosta e te deixam bem para se deliciar juntamente com você essa mesa mágica e cheia de astral.

Aqui, no ESPAÇO HOLÍSTICO ODARA, temos conseguido ótimos resultados no controle e cura de estados de depressão, utilizando um tratamento chamado BIOENERGIA e você pode solicitar mais informações pelo nosso e-mail: espacoholisticoodara2013@gmail.com , ou pelo nosso ZAP: 098-9-99955392.

%d blogueiros gostam disto: