CUIDADO AO FAZER A SUA BUSCA ESPIRITUAL!

 

“A alma é essa coisa que nos pergunta se a alma existe”!

Mário Quintana

Nos últimos dez anos começou uma era de busca espiritual, de novos conceitos teológicos e, as pessoas, de uma forma geral, fora tomadas por esse frisson coletivo. Daí surgiram novas seitas, novos conceitos, novas igrejas e para nós que temos uma prática de décadas de experiência e que fazemos do nosso dia a dia, uma busca constante e séria de novos conhecimentos, chega a ser assustador, a forma como essas buscas tem sido feitas, hoje, existe praticamente, uma guerra espiritual, religiosa e vemos muitas pessoas, totalmente perdidas dentro desse contexto.
A coisa funciona assim:Geralmente, quando as pessoas iniciam um caminho espiritual, desejam que a mudança ocorra de forma instantânea. Se isso não acontece, ficam frustradas e começam a pensar no que pode estar atrasando esse processo. Mas, o que essas pessoas esquecem, é que uma mudança não acontece apenas porque teve uma aula, ou se frequentou uma igreja, um templo, por alguns dias… Adquirir um conhecimento sólido, ou obter uma revelação espiritual verdadeira, demanda TEMPO e, para essas mudanças existirem, é preciso haver perseverança e consciência daquilo que precisa de ser mudado.
Desenvolver uma consciência maior é um trabalho bastante árduo, não é um passe de mágica senhoras e senhores, requer educação espiritual, dedicação, coração e mente abertos. A cada momento, temos que colocar toda a nossa força na guerra contra nosso velho modo de ser, contra o nosso lado, que não quer mudar, que é a voz do lado negativo. Uso a palavra “guerra” de propósito, porque, é exatamente o que tenho visto acontecer, então, é necessário entender, que para que uma transformação, real, ocorra, temos que lutar com todas as nossas armas, e quando formos abatidos, temos que nos reerguer, sabendo, que estamos cada vez mais perto de vencer o estado em que estávamos anteriormente.
A diferença entre aqueles que vencem uma batalha e aqueles que não vencem, é que os vencedores, sabiam desde o início, que se tratava de uma batalha e que a venceriam. Aos que não vencem, falta este entendimento e esta convicção.
A guerra de consciência é muito mais difícil do que qualquer batalha física. É a guerra que nos testa, para nos tornarmos pessoas melhores e ela não é vencida facilmente. Precisamos apenas, saber que existe um processo e, principalmente, confiar nele. O fruto que não está maduro hoje, algum dia será doce. Nós venceremos. A nossa consciência crescerá. Esse é o o nosso destino coletivo: EVOLUIR!
Enquanto o ego continuar a buscar sempre e apenas, os resultados imediatos, a consciência não desenvolve-se e a transformação só ocorre quando abraçamos o processo e nos mantemos firmes nas batalhas das nossas guerras espirituais. É necessário, que optemos por continuar na batalha, e aí sim, estaremos a um passo de encontrar um processo de mudança, que nos conectará  com a Luz Divina Interior.
Então, você que está lendo esse artigo e que procura mudanças espirituais verdadeiras, saiba que elas não são fáceis, não estão expostas em nenhuma prateleira de supermercado, tudo é fruto de busca verdadeira, de estudo, de educação espiritual e, principalmente de entrega.
 
Nenhuma experiência humana, especialmente as de busca espiritual, abre mão de momentos desafiadores, são testes, na verdade, e, eles precisam ser vistos como um ingrediente fundamental do processo de maturação do Ser. Para muitos, torna-se um fardo pesado de problemas e dificuldades. A diferença entre estes e os que recebem uma carga menor, reside acima de tudo, nas questões Kármicas que o espírito “escolheu” viver. Isto não significa aceitar, resignadamente, as condições da vida, mas pelo contrário, a lapidação do espírito dá-se pela ação, tendo uma atitude motivada pelo desejo de superar as circunstâncias negativas, pois é assim que se desenvolve o poder interior e a verdadeira busca espiritual.
Mas para isto, não é necessário encarar a existência com rigidez, inflexibilidade e um permanente estado interior de guerra. Pelo contrário, quanto mais descontraída, leve e confiante, for a busca, a postura adotada diante dos problemas, maiores serão as probabilidades de que se solucionem rapidamente e encontre as suas respostas espirituais.
Esta é uma aprendizagem difícil, visto que somos condicionados, desde muito cedo a encarar a vida como uma batalha, sem qualquer possibilidade de tréguas. Porém, se formos capazes de transmutar esta postura, acabaremos por descobrir, que é possível encarar muitas situações, com menos sofrimento.

Os problemas continuarão a existir, mas a nossa atitude diante deles é  que fará a diferença essencial. Uma das chaves para isto, é naturalmente, não ficar a remoendo o que já não pode ser mudado. Ao invés disso, é preciso definir, objetivamente, o que é possível fazer no presente, para reverter a situação. A coragem e a determinação, são essenciais neste processo.
E finalmente, é muito útil aceitar de modo tranquilo, que nem todas as circunstâncias dependem unicamente da nossa vontade, para serem transformadas. A vida faz sempre a sua parte e atua para nos ajudar a alcançar o equilíbrio, quando desenvolvemos uma disposição firme e sincera, de mudar, crescer e evoluir.Por isso, não se zangue com a sua sombra, quando ela surgir, apenas a observe. Identifique-se com Ela!
Quando estamos identificado com a nossa sombra, podemos experimentar episódios de pânico, mas tenha calma e respire profundamente. Procure lembrar-se de que o pânico acontece somente, porque, sempre resistimos na nossa entrega ao fluxo da vida.  Costumamos insistir, em manter uma coisa que já perdeu o prazo de validade. Estamos sempre mantendo um ponto de vista e vivendo um drama que já acabou. Ao estudar esses sintomas mais profundamente, verá que por detrás, está a obstinação. O pânico acontece porque tenta segurar, algo que já foi.
Pense nisso enquanto faz a sua busca!
%d blogueiros gostam disto: