Eu, tentando ser um canalha a menos!

 

Nos últimos anos, tenho aprendido a ter a certeza, de que nada somos e de que, de fato, nada temos, a não ser aquilo que sentimos e experimentamos durante toda a vida… No mais tudo é bagagem que teremos que deixar aqui ao voltarmos para a Casa do Pai. Realmente, aprendi, que não tenho nada nessa vida.Tenho comigo pessoas e coisas passageiras, cedo, ou tarde tudo se vai. Seja pelo tempo, seja pela morte.

A única coisa que tenho que fazer em relação a tudo isso, que supostamente “possuo”, é fazer a minha parte. Viver da forma mais digna, honesta e sincera possível. Lutar por tudo o que acredito até meu corpo se cansar, a ponto de não conseguir move-lo mais. Ser, de fato, um CANALHA a menos, esse é o meu objetivo diário e não tenho pressa!
Rancor?
Ódio?
Não guardo tais sentimentos de ninguém, aliás, ninguém merece de ninguém tais coisas. Então, por mais difícil que seja de acreditar, sim, a vida é curta demais para me prender a sentimentos tão ruins e destrutivos. Passei muitos anos odiando algumas coisas e pessoas ao meu redor e alimentando meu ego com todo tipo de inutilidades possíveis.
Outra coisa que aprendi, é que a minha vida precisa ser a extensão da vida dos outros. Não posso ser egoísta a ponto de viver apenas para mim, tenho que viver pelo próximo, ajudar cada um a alcançar o seu maior potencial possível. Foi assim que a vida me condicionou, foi essa a educação que tive de meus pais, foi assim que Deus me ensinou e foi a esse lugar que a espiritualidade me disponibilizou.
Sei, que independente do quão bom eu desejo ser, sou falho, e, por muitas vezes, fraco. Mas, também, aprendi que nunca fui forte e não tenho a obrigação de o ser 24 horas por dia, seria muita pretensão.
A força e a energia trago dentro de mim, não foi comprada numa prateleira de supermercado, mas, às custas de muito sacrifício e estudo, foi e é o que sempre me manteve de pé. Nos momentos que achava que eu estava me superando, na verdade estava me agarrando em Deus e me beneficiando da força que Ele sempre quis me conceder para vencer todo e qualquer desafio.
Entendo, que é natural que nesse caminho eu encontrei traições e falsidades. Mas, enquanto eu estiver fazendo a minha parte, quem virar as costas para mim, é porque nunca mereceu que eu tivesse estendido a mão para acompanhá-la. Nesse caso, apenas excluo minha companhia da presença dessas pessoas; mas sempre estarei de longe observando para ajudar se for necessário.
Que Deus abençoe a todos nós, nos ensinando a aprender e guiando nossos passos.
Mansidão, Sabedoria e Fé.
Anúncios
%d blogueiros gostam disto: