EXÚ ODARA: EXPLICAÇÕES!

 

 

EXU ODARA:

 

 

A palavra “Exu” significa, em ioruba, antes de mais nada, a “esfera”, aquilo que é infinito, que não tem começo nem fim. O Orixá Exu, é o princípio de tudo, a força da criação, o nascimento, o equilíbrio negativo do Universo, o que não significa dizer, que ele seja ruim, ou maléfico, apenas é o Orixá, mais próximo de nós Humanos! O Orixá, Exu, é a célula mãe da geração da vida, o que gera o infinito, infinitas vezes.

É considerado o primeiro, o responsável e grande mestre dos caminhos; aquele que permite a passagem o início de tudo. Exu é a força natural viva que fomenta o crescimento. É o primeiro passo em tudo. É o gerador do que existe, do que existiu e do que ainda vai existir. Exu está presente, mais que em tudo e todos, na concepção global da existência. É a capacidade dinâmica de tudo que tem vida, principalmente dos seres humanos que carregam, em seu plexo, o elemento dinâmico denominado Exu.

É aquilo que no candomblé, é chamado de BÁRA, ou seja, “no corpo”, preso a ele. É o que nos dá capacidade de agir, andar, refletir, idealizar. Sem o elemento BÁRA, a vida sadia é impossível. Sem ele, o homem seria excepcional, retardado, impossível de coordenar e determinar suas próprias atitudes e caminhos de vida.

Realmente, Exu está presente em tudo. E damos como exemplo inicial, a concepção da geração da vida. O membro ereto do macho, tem a presença de Exu, aliás, em terras africanas, o membro rijo é o símbolo da vida, o símbolo de Exu. A penetração na fêmea, tem a regência de Exu. A ejaculação é coordenada por Exu; o percurso dos espermatozoides dentro da fêmea, é regido por Exu; também, na fecundação do óvulo Exu está presente. E, quando a primeira célula da vida está formada, a presença de Exu se faz necessária. Já na multiplicação da célula, a regência passa por Oxum, que vai reger o feto até o nascimento.

Exu, também, está presente no calor, no fogo, na quentura. Presente se faz nos lugares poucos arejados, nos lugares onde existem multidões, nos ambientes fechados e cheios. Exu, está na alteração do ânimo, na discussão, na divergência, no nervosismo.

Está presente no medo, no pavor, na falta de controle do ser humano. Também, está perto na gargalhada, no riso farto, na alegria incontida. Para nós brasileiros, amantes do futebol, Exu está presente no grito de “gol”, que soltamos de forma feliz e nervosa. É o desprendimento do nervosismo contido no peito.

Exu é a velocidade, a rapidez do deslocamento. É a bagunça generalizada e o silêncio completo. Diz-se que Exu é a contradição. É o sim e o não; o ser e o não ser. Exu é a confusão de ideias que temos. É a invenção, a descoberta.

Exu é o namoro, é o desejo, é o sentimento de paixão desenfreadas e, é, também, o desprezo. Exu é a voz, o grito, a comunicação. É a indignação e a resignação. É a confusão dos conceitos básicos. Aquele que ludibria, engana e confunde; mas, também, ajuda, dá caminhos, soluciona. É aquele que traz dor e a felicidade.

Para se ter uma noção do comportamento e da regência paradoxal de Exu, é bom lermos um de seus ORIKIS, que são versos sagrados, que diz;

“ Exu matou um pássaro ontem, com a pedra que jogou hoje”…

Assim, pode-se ter uma ideia exata de quem Exu é, como é e como rege as coisas. Ele está presente em tudo e em nada.

Exu está presente no consumo de substâncias tóxicas, no álcool, na droga, no fumo. Ele é o sólido, o liquido e o gasoso. Está nas conversas de esquinas, de bares, de restaurantes, de praças. Está na aceitação, ou recusa de qualquer coisa.

Está presente também nas refeições, pois ele é que rege o ato de mastigar e engolir. A nossa gula, é atributo de Exu. Está no coito, no prazer sexual, na preguiça; mas, também, está presente na disposição, na energia, sem querer com isso carregar peso, pois Exu não gosta de carregar peso. Outro ORIKI, nos fala, claramente, sobre esta sua particularidade:

“ XONXÔ OBÉ, ODARA KOLORI ERÚ”!

“ A lâmina, sobre a cabeça, é afiada; ele não tem cabeça para carregar fardos”

Exu é tudo isso e mais. Fogo é o seu elemento, mas a Terra e o Ar, são bem conhecidos de Exu. É a presença constante!

DIA: Segunda Feira

DATA: Não existe especificamente, pois todos os dias são de Exu. Entretanto, no ESPAÇO HOLÍSTICO ODARA, ele é referenciado no dia 13 de junho.

METAL: Não tem, sua matéria é a terra, pois nasceu da terra em forma de pênis.

COR: Preto e Vermelho

PARTES DO CORPO: Sensações de sede e de fome, cavidade do ORI (cabeça), cavidade do útero, atividade sexual, não da atividade procriadora, da fecundação, pois ele é o resultado, o descendente, placenta fecundada, os pés, a planta dos pés, uma parte do fígado, já que a outra é de OYA.

COMIDAS: Sangue de bode, galos, galinhas, farofa de azeite de dendê, carnes mal passadas, pimentas e bebidas alcoólicas. Aqui no ESPAÇO HOLÍSTICO ODARA, apenas utilizamos as carnes mal passadas, as sementes e as comidas quentes.

DOMÍNIOS: São variados, vão desde as passagens, encruzilhadas, caminhos, portas, entrada das casas.

O QUE FAZ:

Vigia as passagens, abre e fecha os caminhos. Por isso, ajuda a resolver problemas da vida fora de casa e a encontrar caminhos para progredirmos. Além disso, protege contra perigos e inimigos.

QUEM É: MITOLOGIA:

Exu é filho de Iemanjá e irmão de Ogum e Oxossi. Dos três é o mais agitado, capcioso, inteligente, inventivo, preguiçoso e alegre. É aquele que inventa historias, cria casos e o que tentou violar a própria mãe.

Numa de suas muitas histórias, podemos entender, exatamente, as suas capacidades inventivas, sua conduta maquiavélica e sua maneira prática de resolver seus assuntos e saciar seus desejos.

Conta-se que dois grandes amigos tinham, cada um deles, um pedaço de terra, dividido por uma cerca. Diariamente, os dois iam trabalhar, capinando e revirando a terra, para plantio. Exu, interessado nas terras, fez a proposta para adquiri-las, o que foi negado pelos agricultores.

Aborrecido, mas determinado a possuir aqueles dois terrenos, Exu procurou agir. Colocou na cerca um boné. De um lado branco, de outro vermelho. Naquela manhã, os amigos lavradores chegaram cedo para trabalhar a terra e viram o boné na cerca. Um deles via o lado branco e outro o lado vermelho.

Em dado momento, um dos amigos pergunto: – “O que este boné branco faz em minha cerca”?

O outro retrucou: – “Branco”? Mas, o boné é “vermelho”!

– Não, não, amigo. O boné é branco, como algodão!

– Não, não é mesmo! É vermelho como o sangue!

– Não sei como você pode ver vermelho, se é branco, está louco?

– Não, o louco é você, que vê branco, se a coisa é vermelha!

Bem, daí desencadeou-se a maior discussão, até chegarem à luta corporal. E com as mesmas ferramentas de trabalho, mataram-se.

Exu, que de longe assistiu a tudo, esperando o desfecho já imaginado por ele, aproximou-se e assumiu a posse das terras, não sem antes fazer um comentário, bem ao seu estilo:

– Mas que pessoas confusas, que não consegue solucionar problemas tão simples! Esse é o tipo de Exu!

A impressão, de que se trata de uma coisa ruim não procede, mas, Exu é nosso próprio interior, é a nossa intimidade, o nosso poder de ser bom ou mau, de acordo, com nossa própria vontade, somos nós assim, quando queremos, ou precisamos, não mesmo?

Exu é o ponto mais obscuro do ser humano e é, ao mesmo tempo, aquilo que existe de mais óbvio e claro.

Assim é Exu, Senhor dos caminhos, pai da verdade e da mentira. O Deus da contradição, do calor, das estradas, do princípio ativo de vida. O mestre de tudo… E do nada!

Elo de ligação entre os homens e os Orixás; senhor da vitalidade; do sexo; da alegria, da vida, das sensações.

CARACTERÍSTICAS:

Apaixonado, esperto, criativo, persistente, impulsivo, brincalhão, amigo.

 A SUA SAUDAÇÃO: –  LAROYÊ, EXÚ! ( “Salve, Exu! “).

OS 16 MÚLTIPLOS CAMINHOS DE EXÚ:

EXÚ YANGUI: a lanterna vermelha, é a sua múltipla forma mais importante e que lhe confere a qualidade de IMOLÊ, ou divindade nos ritos da criação. EXÚ YANGUI, está ligado a antigas e grandes sacerdotisas de Oxum.

EXÚ AGBÁ: o ancestral, epíteto referente à sua antiguidade.

EXÚ IGBÁ KETÁ: o EXÚ da terceira cabaça

EXÚ OKÒTÒ: o EXÚ do caracol, o infinito.

EXÚ OBÁ BABÁ EXÚ: o Rei, pai de todos os EXÚS.

EXÚ ODÀRÀ: O Senhor da felicidade ligado a Orixalá.

EXÚ ÒSIJÈ: O Mensageiro Divino.

EXÚ ELERÚ: O Senhor do carrego ritual.

EXÚ ENÉ GBÁRIJÓ: A boca coletiva dos Orixás.

EXÚ ELEGBÁRÀ: O senhor do poder mágico.

EXÚ BÁRÀ: O senhor do corpo.

EXÚ LONAN: O Senhor dos caminhos.

EXÚ OL’OBÉ: O senhor da Faca.

EXÚ ELÉBÒ: O Senhor das oferendas.

EXÚ ALAFIÁ: O Senhor da satisfação Pessoal.

EXÚ ODUSO: O Senhor que vigia os ODÚS.

EXÚS QUE ACOMPANHAM OS ORIXÁS:

EXÚ AKESAN: acompanha OXUMARÊ, YEMANJÁ, etc.

EXÚ JELU, OU IJELIÚ: acompanha OSOLUFUN.

EXÚ ÌNA: responsável pela cerimónia do IPADÊ regulamentando o ritual.

EXÚ ÒNAN: acompanha OXUM, OYÁ E OGUM, responsável pela porteira do Ketu.

EXÚ AJONAN: tinha o seu culto forte na antiga região IJEXÁ.

EXÚ LALÚ: acompanha OXOSSY, OGUN, OXALÁ, ETC

EXÚ IGBÁRÁBÔ: acompanha YEMANJÁ, XANGÔ, ETC,

EXÚ TIRÍRÍ: acompanha OGUM,

EXÚ FOKÍ, OU BARÁ TÒKI: acompanha YANSÃN e vários orixás,

EXÚ LAJÌKI, OU BARÁ LAJÌKI: acompanha OGUM, OYÁ E AS PORTEIRAS!

EXÚ SÌJIDÍ: acompanha OMOLÚ E NANÃ,

EXÚ LANGÌRÍ: acompanha OXAGUIAN,

EXÚ ÀLÈ: acompanha AMOLÚ,

EXÚ ÀLAKETÚ: acompanha Oxóssi,

EXÚ ORÓ: acompanha OXOSSY E LOGUN,

EXÚ TOPÁ, OU EXÚ ERUÉ: acompanha OSSAYN,

EXÚ ARIJIDÍ: acompanha OXUM,

EXÚ ASANÀ: acompanha OXUM,

EXÚ L’OKÊ: acompanha Obá,

EXÚ IJEDÉ: acompanha LOGUN,

EXÚ JINÁ: acompanha OXUMARÊ,

EXÚ ÌJENÁ: acompanha EUÁ,

EXÚ JERESÚ: acompanha OBALUAYÊ,

EXÚ IROKÔ:  acompanha IROKÔ.

SIGNIFICADO DE ODARA:

ODARA, significa paz e tranquilidade, um termo de origem da cultura Hindu, ODARA, também possui uma importância na religião do Candomblé é uma qualidade de EXÚ do tempo, no HOLÍSTICO, ODARA é um EXÚ, que significa algo infinito, que não tem começo nem fim, outras religiões acreditam como ser o princípio de tudo, o responsável pela criação do homem.

ODARA, é um EXÚ bom, EXÚ GUIA, que mostra o caminho para as pessoas que vão na frente, um guardião protetor. ODARA, também, traz uma força de energia positiva inexplicável, ou seja, não é um EXÚ vingativo, apenas protetor, afasta coisas ruins que rodeiam os locais sagrados, o protetor das casas, tirando todas as energias negativas, deixando em uma fase boa.

NOMES DOS  EXÚS ODARA:

AKESAN,

LALU,

IBARABÔ,

YANGI,

BARANGOLA,

LONAN,

LANXU,

Somente existem estes nomes, de qualidade ODARA, porquê estão destinados a proteção e o bem. É um EXÙ falante, comunicador, através de um jogo, ou mesmo sussurrando em nossos ouvidos, quando algo de ruim vai nos acontecer, o compadre das encruzilhadas e de outras moradas.

É um EXÙ, que fica próximo ao portão vigiando a porteira, quem entra e quem sai, não se mistura com os outros EXÙS dos Terreiros, e não incorporam em pessoas, ele somente é o protetor e guardião.

ODARA, está sempre rodeado pela família, você se sente bem com sua presença quando não a mal nenhum ao seu redor, assume qualquer responsabilidade, resolve todos os problemas, se emociona com todas as situações. Mas, se alguém magoar um ODARA ele é capaz de ficar dias em silêncio, curtindo sua mágoa, mas ODARA não é vingativo, mas é possível que passem anos sem falar com a pessoa que lhe ofendeu. Cuidado!

Esse negócio de controlar e manipular a vida dos outros utilizando suas energias, não é bom, você pode acabar se prejudicando com ODARA. A alma ou ambição representa o EU verdadeiro, a essência, aquilo que impulsiona o motivo pelo qual se está neste Mundo, os seus objetivos e anseios.

Se sente bem no lar com seus familiares, assim com um relacionamento tranquilo e harmonioso, buscando sempre segurança. A aparência ou personalidade, representa o modo de se relacionar com o mundo de ODARA, indica como os outros te enxergam é o seu cartão de visita, persistente, obstinado e possuidor com uma força de vontade enorme.

ODARA é decidido e sério, o destino, ou expressão, que indica o caminho a seguir, a sua missão na vida, aquilo que veio expressar, o seu número do destino é 6, sempre buscando a perfeição em tudo que lhe diz respeito. Tem um instinto de ser belo, da cor e da arte, essencialmente prático, podendo arcar com qualquer responsabilidade no lar, ou em esfera mais ampla em uma organização, ou comunidade, possui muita diplomacia e equilíbrio.

ORAÇÃO A EXU ODARA:

“OJUMO TI MO EJI OGBEYONU MO KI EJI OGBE MI, EJI OJUMO TI MO MO KI.

LEGBARA OJUMO TI MO O MO FUN MI MO PE ESU ODARA RAN SE OJUMO TI MO MO NI O GBE MI LEYIN KI O BA LE MU IRE MI KO MI AJE”.

“Amanheceu, eu louvei SEU ODARA, o meu EJI OGBE já amanheceu e eu louvei

LEGBARA o dia amanheceu e amanheceu para mim eu chamei, eu pedi favores à ESU ODARA amanheceu e eu pedi para que ele me carregasse, para que ele me levasse ao encontro da minha sorte”.

 

 

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: